Custom Menu

Latest From Our Blog

RAY-BAN: Um clássico que não sai de moda
17296
post-template-default,single,single-post,postid-17296,single-format-standard,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,wpb-js-composer js-comp-ver-5.2,vc_responsive

RAY-BAN: Um clássico que não sai de moda

RAY-BAN: Um clássico que não sai de moda

Quando você pensa em óculos escuros, qual é a primeira imagem que vem à cabeça? Provavelmente alguma em que o clássico modelo Aviador ou o eternamente cool Wayfarer estão presentes. E o que esses dois modelos tem em comum? Ambos foram popularizados pela Ray-Ban, a marca de óculos escuros mais popular de que se tem notícia. Hoje, o Blog da Joiarte conta um pouco sobre a história única dessa marca e desses dois modelos icônicos.

Era uma vez…

Reza a lenda que, em 1937, o tenente e piloto de testes da Força Aérea dos Estados Unidos John McCready, que costumava fazer passeios de balão, teve a retina machucada em um desses vôos por conta da alta luminosidade do sol. Por conta disso, ele teria sugerido à empresa Bausch & Lomb que desenvolvessem uma proteção ocular para pilotos de caça, que sofriam com problemas de visibilidade por conta desse mesmo tipo de raio solar durante o vôo.

A empresa, então, apresentou o modelo Anti-glare Aviator – que logo se tornou apenas Aviator – inspirado nas primeiras máscaras de vôo para pilotos. As lentes verdes em cristal mineral especial refletiam e bloqueavam um alto porcentual de luz visível, além de raios ultravioleta e infravermelhos. A armação, banhada à ouro, pesava singelos 150 gramas. Logo, o modelo se tornou um sucesso entre os militares norte-americanos, o que fez a empresa batizar a nova marca com uma mescla de Ray– raio, em português – e Ban – primeiras letras do verbo banish, banir em português -, já que o objetivo dos óculos era eliminar a incidência de raios solares.

Para consolidar de vez a áurea icônica do Ray-Ban Aviador, um dos mais importantes generais do exército norte-americano durante a 2ª Guerra Mundial, Douglas MacArthur, foi fotografado usando o modelo pela revista Life – então símbolo do melhor jornalismo e fotojornalismo da época – no desembarque na praia de Palo, nas Filipinas. Era o início de uma lenda.

O segundo grande sucesso: Wayfarer

Com o modelo Aviador consolidado, em 1952, a Ray-Ban lança o seu segundo modelo mais popular, o Wayfarer. Criado pelo designer Raymond Stegman, seu desenho foi inspirado nos carros chamados “rabo de peixe“. O Wayfarer logo foi adotado por figuras como Bob Dylan e caiu no gosto dos jovens.

Esse foi o primeiro modelo da marca a ser usado pelos mulheres, principalmente graças ao filme “Bonequinha de Luxo”, no qual Audrey Hepburn aparece com o Wayfarer. O sucesso do filme e o estilo icônico da atriz transformaram o modelo num dos mais queridos pelas mulheres também.

Ray-Ban em Hollywood

A relação estreita dos modelos Ray-Ban com o cinema foi muito além de “Bonequinha de Luxo”. Alguns grandes sucessos da telona ajudaram a construir a reputação icônica do Aviador e o Wayfarer, transformando-os em verdadeiros clássicos do estilo. Em 1980, o lançamento de “Os Irmãos Cara de Pau”, com John Belushi e Dan Aykroyd usando o Wayfarer, voltou a colocar o modelo em pauta. Três anos depois, Tom Cruise estrela “Negócio Arriscado” e uma das cenas mais clássicas do longa conta, novamente, com o Wayfarer. O Wayfarer ainda apareceu em “Batman”, usado pelo icônico Coringa de Jack Nicholson, e mais recentemente em “MIB – Homens de Preto”. Em 1986, de novo ele, Tom Cruise, interpretando um piloto de caça em “Top Gun – Ases Indomáveis”, usa o modelo Aviador, no melhor estilo garoto americano.

A Joiarte possui diversos modelos do Ray-Ban para você. Acesse nosso portfolio.

Sem Comentário

Deixe seu comentário